29.1.15

binóculo nos olhos da minha amiga


binóculo nos olhos da minha amiga
sua boca entreaberta
[em toda fresta há uma luz lunar]

observar antenas, pombos, corridas de cavalo
a mecânica do movimento amarelo
das flores de tipuana no asfalto

espiar a esfera celeste
seus móbiles cintilantes

contemplar o que não se revela às objetivas
estar perto: convergi-las para dentro: sê-lo

Licença Creative Commons
sede de pedra de Rita Barros é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.